Quem sou eu?

A minha fotografia

Anteriormente conhecida como v_crazy_girl, a 30 de Agosto de 2014 essa conta foi apagada, tendo assim decidido criar algo mais pessoal e próprio para o blogue literário de longa data.

Na Mesa de Cabeceira...

Na Mesa de Cabeceira...
"O Amor que Nos Une" de Megan Maxwell

Passatempo

Passatempo
Resultados!

Seguidores

Com tecnologia do Blogger.

Facebook

Arquivo do Blogue

domingo, 22 de maio de 2016
Autora: Lois Lowry
Edição/reimpressão: 2016
Páginas: 288
Editor: Booksmile
ISBN: 9789898831699

Sinopse:
Estamos em 1943. Para Annemarie, a vida em Copenhaga passa-se entre a casa e a escola, dificultada pela escassez de comida e pela presença constante de soldados nazis nas ruas. A coragem parece uma virtude distante, apenas ao alcance dos cavaleiros das histórias de príncipes e princesas que Annemarie conta à irmã Kirsti, antes de ela adormecer.
Quando as tropas alemãs intensificam a campanha para «transferir» todos os judeus da Dinamarca, os pais de Annemarie acolhem Ellen, a sua melhor amiga, fingindo que têm três filhas. As meninas vivem como irmãs até ao dia em que se torna evidente que algo mais precisa de ser feito para salvar Ellen e a respetiva família, assim como os restantes judeus da Dinamarca.
Vista pelos olhos de uma menina de 10 anos, esta é uma história baseada em factos reais que conta os esforços da Resistência dinamarquesa para salvar todos os judeus do país — perto de 700 mil pessoas —, fazendo-os atravessar o mar até à Suécia. Um livro recheado de esperança e heroísmo, que nos mostra como a solidariedade é possível, mesmo em tempos de guerra e horror.


Opinião:
Este acaba por ser um pequeno grande livro. Apesar de não parecer pequeno no número de páginas, a realidade é que como tem formato de bolso e pertence à coleção infantil da 20|20 editora, as letras são grandes e a escrita de fácil leitura e entendimento. A curiosidade para este livro veio da capa. Achei-a lindíssima e foi essa a razão para me decidir por este livro. É uma capa com pouco mas que acaba por dar muito ao leitor a nível visual, e a curiosidade acabou por levar a melhor.

Copenhaga já se encontra sob vigilância apertada. O objetivo? Encontrar judeus e começar, sem a população se aperceber diretamente, a despachá-los para bem longe dali. Quando as transferências começam a dar-se, Annemarie fica de imediato preocupada com a sua melhor amiga, filha de judeus que são procurados para a transferência. Mas graças à bondade dos pais de Annemarie, acabam por acolher Ellen, fingindo que esta é sua filha, um mentira que não é impossível de cobrir visto Annemarie ter tido uma irmã que morrera há uns anos atrás. Mas apesar de toda a bondade, os pais de Annemarie sabem que não podem manter a amiga da filha muito tempo ali pois será descoberta mais tarde ou mais cedo. O plano? Conseguir levar a criança para longe da Dinarmarca, para um país protegido contra a guerra.

Foi um livro de rápida leitura, com personagens que desde logo nos enchem o coração. As personagens principais são duas meninas de 10 anos que cedo tiveram que aprender a sobreviver e a mentir para sobreviver. Num mundo reinado pelo medo, tinham as suas histórias para as alegrar e todas as pequenas boas surpresas lhes permitiam sorrir. Apesar dessas pequenas alegrias, vemos como estas crianças perdem a sua inocência ao longo da história, como a vida na Dinamarca as atingia, o medo que havia nas ruas, a crueldade dos seres humanos que as mantinham sobre controlo.

É uma história com uma narrativa simples, não fosse um livro para crianças a partir dos 10 anos, mas tem temas pesados contados de uma forma muito inteligente, que permite a essas crianças entenderem o que se passava de forma simples e direta. Admito que apesar de um livro simples, aprendi diversas coisas, sendo uma delas o truque que existia para despistar os cães da presença de humanos nos navios de mercadorias que levavam os judeus para um local mais seguro.

Um bom livro e que aconselho a crianças e adultos, pois é uma narrativa para todas as idades.

0 devaneios :